Turismo nos Alambiques Paulistas Pirassununga SP

Envelhecimento da Cachaça

Envelhecimento

O envelhecimento da cachaça consiste num conjunto de reações que ocorrem com o decorrer do tempo e causa alterações de cor e melhoria do aroma e sabor.

Após a destilação o produto obtido é constituido de agua (59%), alcool (40%) e aldeidos, acidos, cetonas, esteres, etc (1%). A cachaça recem destilada não é recomendada para consumo, por isso ela sofre o envelhecimento ou armazenagem , mesmo que em recipientes neutros, como o inox.

Essa etapa ocorre em tonéis de madeira para o descando da bebida, e para que ocorram reações de oxidação e esterificação entre os componentes da madeira e o destilado, originando compostos aromaticos que lhe conferem agradaveis caracteristicas sensoriais.

Só é considerado envelhecimento, quando o recipiente no qual a bebida é armazenada é de madeira.

A madeira utilizada nos barris de envelhecimento podem ser de jequitibá ou amendoim, que nao alteram a cor da cachaça; o carvalho, a umburana e o bálsamo conferem uma coloração amraelada e mudam o aroma do produto.

Durante o armazenamento em madeira ocorrem trocas entre o destilado e o ambiente, já que a madeira é semipermeável.

Os tonéis devem ser mantidos em locais frescos e limpos. O armazenamento em locais com ar seco provoca evaporação da agua e consequentemente, aumento do teor alcoolico. Se o ar for úmido ocorre saida de alcool e como consequencia redução do teor alcoolico.

Antes do envelhecimento a cachaça se apresenta como um liquido incolor, com gosto ardente e mais agressivo. Após o envelhecimento o aspecto, cheiro, cor, gosto e sabor apresentam melhor qualidade.

O período de envelhecimento depende da demanda do produto e do poder econômico do proprietário do alambique.